quarta-feira, 15 de abril de 2009

sobre coelhos, parafusos e ondas.


A vida muda de repente né? No final de semana passado tudo estava tão calminho, ou quase, mas sempre naquela oscilação leve, que ia e voltava num instante. Aí chega o coelho e seus embrulhos laminados e muda tudo.
Deixa corações ásperos e outros docinhos, dá vontade de comer chocolate naqueles que não gostam e conta pras estrelas que aquelas vidas precisam de mudança.
"É talvez a missão alheia é maior do que se pensa."
Bate leite condensado, creme de leite, vodka e danete. Bate e revira. Talvez seja a bebida que fez alguns parafusos ficarem soltinhos, não é? Não, eles sempre estiveram ali prontos pra cair de vez no mundo. Parafusos falantes ainda.
Cai de um, cai de outro, vira um emaranhado de opiniões e argumentos. Uma água seria ideal pra fazer a temperatura baixar, mas cadê ela?
Ninguém está muito interessado em esfriar o ambiente, então desliga aí o videogame e vamos dormir.
Deita, sonha, pensa e revisa. O coelho sabe que aquela rodinha de pessoas terão um domingo de Páscoa longo pelo frente. Dado a ordem de superiores o dia amanhece e trás junto bocas abertas de sono, e outras de indignação.
O caminho para o mar[ou rio] devia ser um barato, mas um cutuca e outro cutuca em dobro, pra que? Ordem das estrelas! (COELHO FOFOQUEIRO!)
Ventinho pra esfriar a cabeça, um churrascobomchimarrão, Corinthians 2x1 SP, e o domingo anoitece com uma conversa que recoloca os adjetivos onde eles deveriam estar.
Os mosquitos ficam só ali escutando, e deveriam colocar em prática também a remexida do coelho, e poupar choros convulsivos.
Talvez uns sinais de fumaça avisem que está na hora da inversão da ordem.

3 comentários:

Fernanda Rodrigues disse...

O texto acaba dando um nó, mas no final a gente fica com a impressão de que foi ele quem desatou um nó que estava em sua garganta. Vai saber...

Pois é. Acho a coisa mais deplorável do mundo agredir um velhinho. Sem noção do quanto meus avós são importantes para mim.

Aah, ok! Se virar mesmo, me avisa, tá? :D
Acho que tento o TDB no ano que vem sim. Espero ter sorte e, quem sabe, a gente não passa a fazer parte de uma mesma equipe. :D

Beeijo, Dani :*

Debbys disse...

Complexo o seu texto, mas acho que consegui entender que o seu feriado foi bom né??

Eu tbm não vejo a hora do próximo, mas é porque eu peguei um resfriado muitoduchatu e preciso descansar... hauAHuHAuhauaa...
bjuss

Juliana disse...

Pois é, essa Páscoa vai ficar pra memória, o coelho fofoqueiro ajudou vidas se entenderem e voltarem a ser como antes!