sexta-feira, 3 de abril de 2009

Respeito, respeitar, respeitado.




Com certeza o tempo do brilhantismo de mestre-aprendiz já era. A relação professor-aluno começou a ser mais nivelada, até porque é muito bom ter um professor que é da galera, frequenta churrasco e tem conversas interessantes pós aula.
Mas nessa liberdade toda que começa o desrespeito dentro da classe. A geração de hoje (que é a minha!) esquece que ali quem manda é o professor, e mesmo que ele seja péssimo, em primeira instância é ele que vai estar certo.
É como se fosse o seu chefe. Você ousaria bater boca com ele? Mas com professor a gente ousa, e esquece que o sujeito ali na frente da lousa está acima de nós na hierarquia escolar.
Eu já tive vários problemas com professores. Já estive certa, e já estive errada. Mas eu aprendi que pra ganhar o respeito, eu preciso também respeitar. Se estou ofendida, não adianta nada eu ir apontando o dedo na cara do professor e aumentando o volume da voz, porque isso só contribui pra eu perder a razão.
Os casos são de monte, e cada história é uma história. Mas na hora de sair levantando da carteira e ir logo enchendo a boca de argumentos, pense antes.
Muitas vezes há outras formas de provar que está certo. E se não está, abaixe a cabeça e peça desculpas pro seu chefe, como eu fiz.



NA FOTO: MAU MAU (ou Miau OIHAO), meu amado professor de física!
Pena que era de física..



Pauta para a revista: Mais respeito aos professores? O que vocês acham? A juventude está perdendo os limites hoje em dia? Não há mais respeito nas relações desse tipo? Os professores, por sua vez, têm culpa nisso tudo? Eles abusam do poder e acabam atraindo esse tipo de comportamento?

4 comentários:

Fernanda Rodrigues disse...

Adoro física. Se eu não fizer jornalismo, é engenharia na certa. Quanto ao respeito, este está sendo cada vez mais esquecido pelos alunos. Como estudo em Colégio Militar, isso acaba ajudando a evitar esse tipo de situação, mas em outros colégios a situação é realmente crítica.

Na primeira linha temos vários u's minúsculos, os "u's pequenos". Já nas linhas do meio, a letra B está 'descendo', logo "o b desce". Na última linha tem vários U's maiúsculos, o U's grandes. Sendo assim, u's pequenos o b desce u's grandes. Traduzindo: os pequenos obdecem os grandes. UAHSAUSUHA
Espero que tenha ficado mais claro. Quanto a tirinha, no próximo post lembrarei de postá-la! :D

Nicole disse...

Sempre detestei física. E química. E matemática. Embora eu sempre fosse muito bem nelas, nunca fui com a cara de fórmulas e números...

;*

Debbys disse...

Pois é, tem que saber respeitar, concordo plenamente, mas tbm temos que exigir o direito de sermos respeitados. Não concordo com aluno que vai agredindo o professor, mas se o "mestre" também faz por merecer, uma boa lição de moral até vale a pena, mas tudo na base da educação.. xD
bjusss

Robbie Jacks disse...

eh exatamente isso que tenho dito: embora haja uma hierarquia, o professor eh tao humano quanto nos e, de vez em quando, perde as estribeiras. Cabe ao aluno manter o respeito e esperar que, agindo assim, o professor se toque e passe a o respeitar tb. Beijo!

http://betajackson.blogspot.com