terça-feira, 19 de outubro de 2010

Me diziam todo momento, fique em casa não tome vento



Ultimamente o que eu mais faço é varrer a sujeira pra baixo do tapete. A preguiça de limpar tudo de vez é demasiadamente grande e o medo e a insegurança de mudar da casa suja pra qualquer outro lugar é maior ainda.
Certa não estou, mas foi um jeito de aliviar a dor, enquanto a coragem não chega. Se te perguntarem, sei que vai responder o mesmo que eu "Não sei o porquê de eu ainda estar aqui". Então lá vai, talvez seja o amor? Mas se fosse, não era pra ser lindo, cheio de flores e conversas noturnas acompanhadas de um bom vinho?
Porém em troca há um silêncio que machuca. As palavras andam sumindo, sumindo, ficando cada vez menores. O "bom dia" costumeiro agora nem existe mais. Afinal, pra que gastar tantas sílabas, se a gente sabe a resposta que vem do outro lado do celular?
A coisa está feia, muito feia e quando não choro dou risada de mim mesma. O que é pior ainda, já que isso é um prova concreta que a loucura realmente está batendo. Taí um bom exemplo, agora eu deveria cair em lágrimas e ficar mirabolando planos e besteiras, mas inacreditavelmente eu estou achando graça da menina sentada atrás do computador tentando explicar anos em poucas palavras. Santa ironia.

6 comentários:

Natália disse...

A ironia sempre presente. beijo

Debbys disse...

dani, saudades de vc e dos seus textos!!! queria que a loucura voltasse a me dominar, pq rir de vc mesma é melhor que chorar.. eu espero que as coisas melhorem e vc possa retirar todo o pó de debaixo do tapete!
bjusss

Letícia disse...

Salve ironia!
Amo seus textos. beijos :*

Patrícia disse...

Daniii, saudadeee. Te citei no tuíter! Cê tem? @pgsampaio.

blog tá ótimo, como sempre *.*

Carol disse...

Força, Fé, Coragem, Vida, Beijo de esquimo de Catarina!

Laísa disse...

Parece que conseguiu explicar um pouco desses anos..

Ótimo texto (:

Beijinho :*