terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Ataque de sensatez

Meu primeiro e único ídolo foi o jogador Kaká. Ok, podem rir. Eu tinha apenas 13 anos e era loucamente apaixonada por ele. Tinha pastas, colava fotos na agenda e até escrevi numa árvore "Dani e Kaká forever". Eu vivia sonhando com os detalhes do dia que iria encontrá-lo. Mas, a febre passou, eu tomei juízo na cabeça e hoje não sou louca por mais ninguém.
É claro que famoso sempre é famoso. E sempre existe aqueles que a gente tem uma quedinha a mais. Hoje gosto muitíssimo dos livros da Marian Keyes, da beleza do Caio Castro e da inteligencia do Caco Barcellos. Porém, não sou fanática por nenhum deles.
Se por acaso eu estivesse andando na rua e pá, os encontrasse, eu ia simplesmente comprimentar, elogiar seu trabalho e tirar uma foto de recordação. Ah, e também iria honrar minha profissão fofoqueira (jornalista! haha) e tentar descobrir alguma exclusiva.
Minha reação seria apenas um ataque de sensatez. Nada além disso.

2 comentários:

Mah Trevizan disse...

Oie,

haha, gostei do texto... eu sou meio estérica, mas acho que na frente dos famosos consigo controlar um pouco. hoaiuhaoiha. enfim. tem coisas que nunca mudam nas pessoas ^^

Passando pra dizer também, que tem selo pra vc lá no Blog, Dani :)

Beijocas :*

Andressa disse...

É, eu também já fui fanática por uns e outros por aí. Hoje em dia eu curto mais o trabalho da pessoa. Se for legal, e valer um ataque de histeria, otimo. senão...sem pagação de mico né!
beijocas Danii.